Pedro & João

Ir para o Conteúdo Principal »

Busca no Site

Você está agora em:

Linguagens e práticas docentes: relações bakhtinianas

Linguagens e práticas docentes: relações bakhtinianas

Duplo clique na imagem acima para visualizá-la maior

Reduzir
Aumentar

Mais Visualizações

Linguagens e práticas docentes: relações bakhtinianas

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em Estoque.

R$40,00
Acrescentar itens ao carrinho
OU

Descrição do Produto

     O GELPEA reúne professores pesquisadores de instituições públicas em torno de estudos e pesquisas que envolvem práticas educativas escolares e não escolares na área da linguagem nos mais diferentes níveis de ensino. A ideia é buscar alternativas para minimizar problemáticas locais. Nesta perspectiva, os modos de gerar dados de pesquisa convocam pesquisas etnográficas e transdisciplinares. Os resultados dessas pesquisas são divulgados em cursos, palestras e comunicações.

     Os artigos deste livro procuram mostrar um pouco da trajetória dos diálogos estabelecidos entre docentes da Educação Básica, pós-graduandos e graduandos. A trajetória se tece também com a história do grupo, criado em 17 de junho de 2008, com o nome de “grupo práticas” e sob as orientações do Prof. Dr. Sandoval Gomes-Santos que nos apresentou ao Círculo de Bakhtin ainda durante a disciplina do Mestrado em Letras (PPGL-UFPA), em 2005. As discussões passaram a se profundar, mesmo com a finalização do semestre da disciplina. Elas passaram a se fortalecer em nossos artigos, dissertações, tese e participações nos eventos.

     O Círculo de Bakhtin tinha uma formação interdisciplinar para discutir perspectivas de um mundo melhor, e no caso de Bakhtin (1895-1975), a linguagem foi a grande propulsora destas discussões. Por esta razão, esse autor ficou conhecido como o filósofo do diálogo. Foi este endereçamento que motivou o grupo a procurar ampliar as leituras que possibilitassem compreender melhor as realidades apresentadas em seus diferentes contextos, em especial, na Educação Básica que acabou se transformando no maior espaço de concentração das pesquisas dos integrantes.

     Em 2010, o grupo assume a denominação de “Grupo de Estudos Linguísticos e de Práticas Educacionais do Norte” e é institucionalizado pela CAPES. Naquela fase, os muitos integrantes já tinham convidado colegas formadores e educadores da Educação Básica, assim como alunos da Graduação e da Pós-Graduação. Estes passaram a participar dos estudos, dos eventos e das elaborações dos artigos elaborados a partir da realização do I EBELLI- Roda de conversa, em Bragança, de 15 a 17 de julho de 2010. Este primeiro livro intitulado “Linguagens, saberes e interculturalidade” continha produções que versaram a respeito de diferentes temáticas e mobilizavam categorias diversas trabalhadas pelo nosso Círculo de Bakhtin.

     As reuniões de planejamento dos estudos e dos eventos – do grupo e outros da área – revelaram a necessidade de se trazer para discussão temas com possibilidade de trabalho articulado aos estudos desenvolvidos a respeito do Círculo na Educação Básica e na Pós-Graduação em Letras e em Educação. Por isso, a realização do “I Seminário Nacional Linguagens, Tecnologias e Práticas Docentes”, nos dias 10 e 11 de setembro de 2012. Assim como, selecionamos temas mais específicos do Círculo de Bakhtin, cujas produções foram socializadas no “I Colóquio de Estudos Bakhtinianos do GELPEA”, no dia 29 de junho de 2013, cuja temática foi “O autor e o herói, Romance, gênero do discurso e Epistemologia”. O público e convidados para as mesas redondas e círculos atuavam como o outro nas discussões. As produções dos dois eventos constituíram artigos divididos em publicações de anais e livro, como aconteceu após a realização do “II Seminário Nacional Linguagens, Tecnologias e Práticas Docentes”, nos dias 11 e 12 de setembro de 2014 e do II Colóquio de Estudos bakhtinianos do GELPEA “Manifestações de rua, cultura e sala de aula”, em 27 de novembro de 2015.

     Assim, tivemos mais 02 livros organizados, no ano de 2014, a saber: “Letramento escolar: saberes e fazeres da docência” e “Trabalho docente e linguagem em diferentes contextos escolares”. Eles evidenciam as trajetórias de circulação dos integrantes do grupo por diferentes espaços de formação, tanto na Educação Básica quanto no Ensino superior. As principais palestras do “III Seminário Linguagens, tecnologias e práticas docentes” realizado em 23 de setembro de 2016, integram o livro em tela, a partir de uma abordagem bakhtiniana como forma de evidenciar as possibilidades de trabalho neste encaminhamento. Assim, os artigos elaborados estão muito imbricados com as temáticas tratadas em TCCs, monografias de Especialização, dissertações, teses e experiências na formação inicial e continuada de professores dos diferentes contextos que integram a Amazônia paraense. As temáticas abrangem tanto o ensino de Literatura quanto o ensino de Linguística. Ou seja, o elo da discussão perpassa, sobretudo, pelo ensino que envolve temas como a inclusão, livro didático, os efeitos de sentido, a alfabetização; as categorias bakhtinianas, em especial, o dialogismo e a polifonia de algum modo anunciados nos seguintes títulos: Romance polifônico e polifonia no romance: reflexões sobre as análises bakhtinianas; Uma análise bakhtiniana do discurso dos alunos do curso de letras/inglês de uma Universidade pública do Pará; Efeitos de sentido construídos pela enformação e emolduração em texto acadêmico; A construção de diálogos em textos escritos por crianças; O professor alfabetizador em formação: da construção de um discurso à efetivação de uma prática; Mikhail Bakhtin: incluindo o Outro; Cenas de letramento e multiletramento em uma escola de crianças surdas de Belém; O conceito de sentido segundo Vigotski e Bakhtin; Reflexões sobre narrativas colonizadoras de Belém do Pará à luz da teoria bakhtiniana; O livro didático da EJA na Formação Inicial: ancoragens e deslocamentos; Proposta de produção textual para o ensino médio: como o professor tece este instrumento didático?; e A dimensão verbo-visual no livro didático de LP: uma análise dialógica da linguagem.

     As discussões apresentadas nos artigos possuem uma relação intrínseca com as temáticas que refletem e refratam preocupações inerentes aos contextos da Educação Básica e do Ensino superior, procurando dar conta de alguns aspectos selecionados. Tais endereçamentos são relevantes, posto que um grupo com o perfil do GELPEA, desde sua origem, é afetado pelas questões que envolvem o ensino na interface linguagem e educação, nos diferentes níveis e envolvendo gêneros diversos que procuram trazer para um ambiente público a necessidade da perspectiva enunciativa-discursiva da linguagem nas análises das interações em sala de aula.

José Anchieta de Oliveira Bentes (Org.) Isabel Cristina França dos Santos Rodrigues (Org.)

Informações Adicionais

Autor José Anchieta de Oliveira Bentes; Isabel Cristina França dos Santos Rodrigues (Orgs.)
Ano de Publicação 2017
Páginas 291
Tamanho 14 x 21
ISBN 978-85-7993-443-8

Tags do Produto

Acrescentar suas Tags:
Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.
 

Meu Carrinho

Você não tem itens no seu carrinho de compras.