Mikhail Bakhtin: a poética sociológica e os estudos culturais PE50
-25%

Mikhail Bakhtin: a poética sociológica e os estudos culturais

Ref.: PE50 Compra Segura

Autor Ester Myriam Rojas Osorio (org.) !@
Ano de Publicação 2012
Páginas 156
Tamanho 16 x 23 cm
ISBN 978-85-7993-129-1

R$ 40,00 R$ 30,00 Em até 3x de R$ 10,00 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

APRESENTAÇÃO

  Todo ato cultural se move numa atmosfera axiológica intensa de  interdeterminações responsivas, isto é, em todo ato cultural assume-se uma posição valorativa frente a outras posições valorativas.

                                                          (FARACO, 2008: p. 38)

 Com muita alegria apresento este novo trabalho, produto do esforço do Grupo de Estudos Bakhtiniano GEB/Assis, que atua desde o ano 2007, e que ano a ano contribui nas pesquisas, nesta área, através de participação em eventos, organização de colóquios e publicações. Neste ano de 2012 os artigos produzidos pelo grupo, expostos neste novo livro, se somam aos produzidos pelos alunos do curso de pós-graduação em Letras da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP/Assis, como resultado da disciplina ministrada, no primeiro semestre, por mim, A Poética Sociológica do Circulo de Bakhtin e os Estudos Culturais.

Nesse espaço acadêmico tivemos riquíssimos diálogos para tentar entender como a literatura, como expressão artística, teria a responsabilidade de refletir sobre a vida, e sobre o momento sócio-histórico. Para alcançar esse propósito ouvimos diferentes vozes como as que fazem, de alguma forma, coro com o conceito de Bakhtin de cultura, como um confronto de vozes.

Una cultura podría conceptuarse como el sistema de la totalidad de relaciones o comunicaciones establecida entre un grupo humano y el segmento de realidad que aquel define de manera peculiar y propia y cuya integración, varía, en grado diverso a lo largo de la historia. (CORDEU, 1970: p.68)

Este e outros autores concordam com Bakhtin, que a grande força que move o universo das práticas culturais são as posições socioavaliativas postas numa dinâmica de múltiplas interrelações responsivas, e, que o ato criativo envolve um complexo processo de transposição de recortes da vida para a arte; ou seja, o escritor é capaz de trabalhar numa linguagem enquanto permanece fora dessa linguagem; este deve se liberar da hegemonia de uma língua unitária como mito e se deixar vagar livremente pela heteroglossia (diversidade social de linguagens).

Outro diálogo interessante foi o estabelecido com A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: contexto de François Rabelais; este nos permitiu compreender o conceito de carnaval como manifestação popular que se contrapõe à cultura oficial, que teve seu início na crítica à Igreja Católica como institução mais poderosa dessa época. Mais tarde veríamos o carnaval como o grotesco, onde o elemento principal seria o corpo; onde se une alegria, festa e protesto. O carnaval até os dias de hoje oferece uma suspensão temporarária do proibido e tudo se transfere a um nível material (terra e corpo).

Outro tema importante que surgiu foi o diálogo entre carnavalização e dominação neocolonial, onde demos ênfase aos países de cultura profundamente mestiça, como a brasileira, e a de alguns países do continente africano. O carnaval, enfim, enfoca uma tensão social, critica o poder estabelecido e, muitas vezes, indica algum caminho de transformação social possível. Como expressa Stam (1992, p.54): "O artista de uma cultura dominada não pode ignorar a presença estrangeira; é preciso que dialogue com ela, que a engula e a recicle de acordo com objetivos nacionais".

Agradeço aos autores colaboradores que, com seu valioso apoio, tornam possível este trabalho, que é regido pelo coro de vozes que tem como grande regente o mestre Bakhtin.


Ester Myriam Rojas Osorio

Lider do GEB/Assis

Aproveite Também

Poéticas e políticas da linguagem em vias de descolonização

Alai Garcia Diniz; Diana Araujo Pereira; Lourdes Kaminski Alves (Orgs.)
Poéticas e políticas da linguagem em vias de descolonização. São Carlos: Pedro & João Editores, 2017. 323p.
ISBN: 978-85-7993-399-8
1. Poéticas da linguagem. 2. Políticas da linguagem. 3. Cartografias descoloniais. 4. Autores. I. Título.
CDD – 410

R$ 40,00

PALAVRAS E CONTRAPALAVRAS: constituindo o sujeito em alter-ação [Caderno de Estudos VI]

Autor Grupo de Estudos dos Gêneros do Discurso !@
Ano de Publicação 2015
Páginas 153
Tamanho 12 x 18
ISBN 978-85-7993-225-0

R$ 25,00

3x de R$ 8,33 S/ JUROS

-14%

Entre galerias e museus: diálogos metodológicos no encontro da arte com a ciência e a vida

Autor Andréa Vieira Zanella !@
Ano de Publicação 2017
Páginas 268
Tamanho 14 x 21
ISBN 978-85-7993-422-3

R$ 35,00 R$ 30,00

3x de R$ 10,00 S/ JUROS

-22%

A aula como acontecimento

Autor João Wanderley Geraldi !@
Ano de Publicação 2015
Páginas 208
Tamanho 16 x 23
ISBN 978-85-7993-021-8

R$ 45,00 R$ 35,00

3x de R$ 11,67 S/ JUROS