MIKHAIL BAKHTIN EM DIÁLOGO: conversas de 1973 com Viktor Duvakin PE6

MIKHAIL BAKHTIN EM DIÁLOGO: conversas de 1973 com Viktor Duvakin

Ref.: PE6 Compra Segura

Autor Mikhail Bakhtin, Viktor Duvakin !@
Ano de Publicação 2012
Páginas 320
Tamanho 16 x 23
ISBN 978-85-7993-101-7

R$ 45,00 Em até 3x de R$ 15,00 sem juros

Escolha uma opção

Produto indisponível

Viktor Duvakin é um estudioso da literatura russa, e que se propôs a gravar entrevistas com os grandes nomes dos estudos da linguagem da Rússia. Assim foi que em 1973 ele gravou seis conversas, de mais ou menos uma hora e meia cada uma, com Mikhail Bakhtin, que ficaram depositadas no Acervo Fonodocumental da Biblioteca de Moscou. Uma primeira transcrição foi publicada na Rússia, e em Maio de 2008 o livro foi publicado na Itália, aos cuidados de Augusto Ponzio. Quase concomitantemente ele está sendo lançado no Brasil, publicado pela Pedro & João Editores. Além dos seis capítulos com as conversas, há um grande capítulo com notas explicativas, a respeito das pessoas e acontecimentos citados por Bakhtin, o que facilita sobremaneira a compreensão dos leitores sobre as entrevistas. Certamente esse livro interessa muito a todos os estudiosos de Bakhtin, uma vez que oportuniza conhecer facetas diferentes desse pensador, e também olhar pelos olhares dele os acontecimentos que se deram na Rússia, por quase todo o século XX. Sua visão sobre Bakhtin, sobre a história da Rússia e sobre os estudos linguísticos será renovada com a leitura desse livro grandioso que constrói não apenas uma biografia de Bakhtin mas uma visão dele sobre seu tempo.

Algumas passagens:

[Maria Veniaminovna Iudina] “era uma pessoa absolutamente não oficial. Tudo aquilo que era oficial lhe pesava. Como, no mais, também a mim. Eu também não posso suportar aquilo que é oficial” (p. 262) 

“Pode-se dizer que comecei muito cedo a praticar um pensamento independente e a dedicar-me por conta própria à leitura de importantes livros filosóficos. E inicialmente eu era, acima de tudo, apaixonado exatamente por filosofia. E por literatura. Conhecia Dostoievski já com onze anos, doze anos” (p. 40).

“Por exemplo, conhecia de memória muitíssimos... bem, textos, não obras inteiras, do Nietzsche. Em original, certamente, em língua alemã. Eu estudei Nietzsche com apaixonado entusiasmo” (p. 42).

“Eu tinha uma ardente paixão pela poesia contemporânea: os simbolistas, os assim chamados decadentes, e os russos, os franceses, os alemães” (p. 46).

“Bem eu certamente gostava muito de Puchkin, obviamente. Depois gostava muito de Tiutichev; gostava muito de Baratynski; gostava muito de Fet. Dos outros um pouco menos. Mesmo de Lermontov eu não gostava muito. Mas dos poetas franceses eu tinha uma particular predileção pelo primeiro, digamos, fundador do simbolismo e do decadentismo – Charles Baudelaire. Conhecia-o, de fato, como a palma de minha mão. E sabia de memória muitíssimo dele, em francês, em original, certamente. Charles Baudelaire... depois apreciava muitíssimo Jose Hérédia...” (p. 47).

“Bem, aqui eu tinha um poeta preferido, diria, e continuou meu poeta preferido – é Viacheslav Ivanov, sim, claro Viacheslav Ivanov” (p. 47).

Aproveite Também

Bakhtin e o lugar da linguagem na psicologia

Valdemir Miotello !@
Bakhtin e o lugar da linguagem na psicologia. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018. 95p.
ISBN 978-85-7993-505-3
1. Estudos bakhtinianos. 2. Linguagem e psicologia. 3. Revolução bakhtiniana. I. Título.
CDD – 410

R$ 25,00

Eu quero ser o sol! crianças pequenininhas, culturas infantis, creche e intersecção

Flavio Santiago !@
Eu quero ser o sol! crianças pequenininhas, culturas infantis, creche e intersecção. São Carlos: Pedro & João Editores, 2019. 154p.
ISBN 978-85-7993-698-2
1. Creche. 2. Culturas infantis. 3. Crianças pequenininhas. 4. Interseccionalidade. 5. Autor. I. Título.
CDD – 370

R$ 35,00

Por uma escuta responsiva: a alteridade como ponto de partida

VALDEMIR MIOTELLO !@
Camila Caracelli Scherma; Eliziane Tamanho de Oliveira; Gelvane Nicole Guarda; Gisele da Silva Santos; Jéssica Pauletti; Marina Moreira; Oto João Petry; Tânia Mara Machado Thomé (Orgs.)
Por uma escuta responsiva: a alteridade como ponto de partida. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018. 84p.
ISBN 978-85-7993-598-5
1. Estudos Bakhtinianos. 2. Ética. 3. Estética. 4. Escuta. I. Título.
CDD – 370/410

R$ 25,00

Tranças e danças. Linguagem, ciência, poder e ensino

João Wanderley Geraldi !@
tamanho 14 x 21
ISBN 978-85-7993-273-1
236 pág.

APRESENTAÇÃO

Apresentar João Wanderley Geraldi é chuvisco em dilúvio. O tanto de textos já publicados dele, a quantidade imensa de palestras, conferências, bancas, aulas, falas de todo jeito, conversas, risadas, gargalhadas, abraços, inundam seus amigos, seus leitores, os que com ele participaram de pequenas e grandes revoluções, espalhadas por todo esse imenso país, e pelo exterior também. Revoluções profundas. Largas. Amplas. Nos sujeitos e nos seus que-fazeres. Digam ai se exagero?
Esse livro já estava organizado há uns dois anos ou mais. Mas o Geraldi sempre relutante... “Todos já conhecem esses textos...”; “há muita coisa repetida nestes textos...”; “esses textos já não interessam a mais ninguém...”. Bem, pra sabermos disso tudo só mandando esses textos andarem mais ainda pelo mundo, pelos olhos, pelas almas, pelos atos responsáveis e atos irresponsáveis. Continuar a revolução. Alargar as mentes, os corações, as relações. Deixar a palavra andar, circular. Palavra livre. Palavra provocante. Palavra vida.
Mais uma vez temos orgulho de participar dessa andança destas palavras do Geraldi. Que todos se aproveitem de sua força e da clareza possível de seus pronunciados e ditos. Queremos mais.
Boa leitura. Boa vivência!

Os editores

R$ 35,00